Sayuri Ikeda da Costa Silva  |  Americana, SP

Processo

13 de março de 2020, tudo mudou. As portas se fechavam e o caos fora estabelecido, o motivo? Um tal de covid-19. Começava então, uma pandemia, colocávamos máscaras e o álcool era o nosso novo melhor amigo; agora vivemos a distância e nossas relações antes tão próximas, tornaram-se virtuais, literalmente, cada um no seu quadrado. A nova relação, por vezes ignorada anteriormente, era do eu com o eu. Quantos sentimentos, quantas saudades, quantas angústias e quanto sofrimento. E esse era o novo processo, a forma como lidar com o eu, o que sente e o que está aprendendo com essas novas relações e o novo normal, surgindo assim a série fotográfica “Processo”, inspirada em “Cosa Mentale” de Jonier Marin e “Os Amantes” de René Magritte, optando por cobrir o rosto de modo a humanizar esse processo, pois ele não tem um rosto, está em todos nós. Atualmente no Brasil, são 246.504 mortos por covid-19, reflexo de muita irresponsabilidade e pouca empatia. O abraço tão esperado entre alguns, ficou pro dia seguinte e agora, para quem sabe, algum dia.