Thiago Costa Chaves Carmoniz  |  Niterói, RJ

Sová.

Sová é um ensaio que se desdobra em meio ao momento atual junto a camada emocional que se prende ao coração e aos olhos. A palavra máscara tem origem no latim Mascas ou Masca: “Fantasma” ou no árabe Mashkharah: “Palhaço”, palavra essa que carrega um enorme valor simbólico e se entrelaça com nossas identidades. A proposta é o desdobramento e apropriação das imagens através das identidades que são roubadas de nós e desconstruir esse mundo cheio de caos e desordem e construir um mundo menos sazonal. Consolidado ao contexto histórico atual e o desafio de produzir imagens que sejam menos monótonas e mais aliciantes artístico visual. Em relação a esse paralelo entre a experiência-limite realçadas em meu trabalho está associada a busca da transformação pela arte na qual me insiro conjuntamente. Transformação essa que se faz necessário ao colapso político e de saúde que estamos vivendo. Precisa-se de uma fuga tanto externa como internamente para que a mente possa descasar em meio a tanto absurdo. Esta proposta é um escape da realidade e uma construção de vários rostos e múltiplas personalidades fazendo que as máscaras não sejam apenas um rosto e sim um corpo uma alma.