claus.araujo@yahoo.com.br  |  Brazlândia, DF

'A cura para tudo é sempre água salgada: o suor, as lágrimas ou o mar'.

Meu projeto abarca reflexos d'água e reflexos em espelhos ovais. Busco com isso proporcionar o sentimento de contemplação através de diversas paisagens e pelo sentimento proporcionado pela contemplação. A paisagem, bem como sua reconfiguração compõe o tema central das fotos apresentadas à premiação, exceto na foto que capto uma estranha engrenagem em um ambiente inundado. Nas fotografias que mostram planos abertos, busquei captar a 'perspectiva atmosfera', proporcionada por variações tonais do azul, entre os objetos mais próximos e distantes, fenômeno óptico conhecido desde o Renascimento, pelo pintor Leonardo da Vinci. Em que, segundo o artista, as coisas mais longes do espectador tendiam a tonalidade azulada 'dado acúmulo de ar', no entanto, 'brinco' com essa mesma questão ao recortar e colar a paisagem com a intenção de causar estranheza na própria imagem.