Marília Gurgel Oliveira  |  Rio de Janeiro, RJ

Conserta-se espelhos

Conserta-se espelhos, daqueles quebrados em vários pedaços, de pontas afiadas e que oferecem diferentes reflexos da sua própria imagem; distorcidos, mas muito semelhantes com o real. Colamos as peças com lembranças novas costuradas às do passado; damos o nome de ressignificar as ausências para preencher o futuro. Juntamos os fragmentos na necessidade de entender o todo, mas eu tenho a impressão que jamais entenderemos, mas, pelo menos, os remendos nos ajudam a enxergar um pouco melhor. Consertam-se espelhos, porque já não dá mais pra não consertar. Eu olho para as mulheres da minha família e me vejo em suas personalidades e nessa relação espelhada, nos apoiamos umas nas outras para nos fortalecer. É uma forma de olhar para nossas memórias, entender como elas fazem parte de quem somos e como podem nos guiar em um caminho de transformação. "Conserta-se espelhos" é um projeto fotográfico sobre relações familiares e reconstrução de laços afetivos.