Antonio Carlos de Faria Junior  |  Rio de Janeiro, RJ

Sonhos Ribeirinhos

Ensaio criado com imagens fotografadas na Amazônia sobre o olhar das crianças ribeirinhas com os Igapós alagados (florestas que são alagadas no período da cheia do rio ) A sobreposição das imagens revela os Sonhos das crianças ribeirinhas em simbiose com o seu meio ambiente !Esse ensaio foi inspirado no poema “O Animal da Floresta “do poeta Thiago de Melo. “De madeira lilás (ninguém me crê) se fez meu coração. Espécie escassa de cedro, pela cor e porque abriga em seu âmago a morte que o ameaça. Madeira dói?, pergunta quem me vê os braços verdes, os olhos cheios de asas. Por mim responde a luz do amanhecer que recobre de escamas esmaltadas as águas densas que me deram raça e cantam nas raízes do meu ser. No crepúsculo estou da ribanceira entre as estrelas e o chão que me abençoa as nervuras. Já não faz mal que doa meu bravo coração de água e madeira”