Lucas Sirino   |  São Paulo , SP

De los ojos al alma 

O ensaio documenta tudo aquilo que cresci vendo, toda a vivência com meus avós, a doença de Alzheimer e todos os reflexos que ela causou em nossas vidas e rotinas. A cada foto uma lágrima, esse trabalho não tem como ser mais que isso, ele é o futuro que eu mesmo não vejo, ele deixa a sensação de vazio, a sensação de querer mais não poder ver, é a repetição diária, do olhar para o teto, para as paredes, são as marcas corporais fortes que o acamamento trás e os dias iguais, sempre iguais.