Patty Simon  |  São Paulo, SP

Reflexos de uma essência confinada

Desenvolvida durante a pandemia, a série retrata um dos símbolos que sintetizam sentimentos universais. Entre reflexos e transparências, a imagem do coração se multiplica nas composições, interagindo com elementos externos que se fundem com o objeto, como as redes e grades que, ao mesmo tempo que nos protegem, nos impedem de encontrar pessoas queridas e viver o cotidiano compartilhado. Tal proliferação de corações representa uma escala infinita, um refletindo no outro como uma grande corrente que, mesmo invisível, conecta pessoas em todas as distâncias. O sentimento de saudade e enclausuramento se une ao afeto transmitido pela figura do coração, como uma mensagem de compaixão com a situação que todos compartilhamos em alguma medida.