Francinete Alberton   |  CURITIBA, PR

O real e o seu duplo

O espetáculo produzido na água através do seu próprio movimento e dos reflexos de todas as cores e formas que a circundam, passa, muitas vezes, despercebido. Somente a câmera fotográfica é capaz de recortar e capturar este momento único e fugaz. A fotografia é o fazer do olhar do artista, mas, é também o fazer mecânico ou digital da câmera fotográfica. A intervenção através da pintura, ainda que digital, é o fazer do olhar e das mãos do artista. Esse duplo usado na construção do trabalho também é abordado no tema: uma parte de um barco fotografado, o real, e o seu reflexo na água, o seu duplo.