DIEGO ANTONIO CASTRO CARVALHO  |  Salvador, BA

AMAR ELO CURA

O ensaio, que foi registrado através do smartphone, aborda a dinâmica da quarentena dentro do meu ambiente familiar. Durante meses de confinamento busquei fazer do meu entorno o espelho dos meus sentimentos. Através da fotografia exploro o reflexo, a luz, a sombra como forma de traduzir nas imagens sensações ambíguas de confinamento e incerteza que vêm acompanhadas por sentimentos de alegria, jovialidade, criatividade... Nessa dinâmica, o amarelo é elo, é amor, é cura, é loucura capaz de trazer luz para o momento delicado que atravessamos. É refletir em si o ser, explorar o viver, junto ao outro renascer. E como diria Guimarães Rosa: "qualquer amor já é um pouquinho de saúde, um descanso na loucura".