Márcio Borsoi  |  Brasilia, DF

A cidade se perde nas ausências...

“A cidade se perde nas ausências...” No ano de 2020 fotografei as ausências, o medo e o distanciamento. Senti necessidade de retratar o que acontecia com a minha cidade, mas poderia ser qualquer cidade. Me arrisquei nas sombras dos lugares que me pertencem, via só os olhos. Um tempo de quase nada, quase ninguém, a cidade não “pulsa”. Penso na solidão e no vazio de Hopper. O tempo é precioso...