BARBARA DE PINA CABRAL  |  Brasília, DF

Insignificâncias e o fim do mundo: reflexos.

"Insignificâncias e o fim do mundo: reflexos" é uma série fotográfica concebida e executada durante a pandemia do Coronavírus (2020/2021). O insignificante - o vírus - mudou o mundo de forma abrupta e fez refletir sobre as outras coisas ditas pequenas: a vida doméstica, a vizinhança, o carinho, o olhar, os pequenos seres. Em conversa com Manoel de Barros, a série de fotografias busca enxergar o que há de pulsante nas coisas pequenas. Todas as imagens foram registradas dentro de um apartamento de 50m2. "Poderoso pra mim não é aquele que descobre ouro. Para mim poderoso é aquele que descobre as insignificâncias (do mundo e as nossas) Por essa pequena sentença me elogiaram de imbecil. Fiquei emocionado e chorei.", Manoel de Barros In: Tratado geral das grandezas do ínfimo (2001).