Raquel Gandra  |  Rio de Janeiro, RJ

Esboços para uma presença

"Esboços para uma presença" é um projeto que trata do tempo, da impossibilidade de capturar o presente e desse eterno duplo que se revela quando tentamos materializar aquilo que apreendemos como identidade. Somos todos seres instáveis, fragmentados e intangíveis. Fotografo minha mãe repetidas vezes. Sobreposições de um mesmo dia ou diluídas em muitos dias. Todo o processo é analógico, realizado em filme colorido 120. Câmera e película antigos, cada um com suas pequenas falhas e imperfeições, cederam espaço para o surgimento de imagens carregadas de texturas incontroláveis, frutos da contingência e do acaso. O trabalho aponta para o limiar entre fragmento e completude, entre aparição e desaparecimento. O resultado é uma imagem sensível e flutuante que evidencia o caráter instável da persona e a fugacidade dessa presença. Instabilidade essa constante na própria manifestação do reflexo invertido, que não deixa de ser uma projeção de algo em um plano bidimensional externo, uma imagem/identidade fragmentada e incompleta. Uma repetição distanciada ou distorcida que resguarda signos reconhecíveis, uma capa ilusória. Borrar a imagem materna é também borrar as certezas e aceitar um mundo que habita e escapa à referência.