Vânia Rodrigues  |  Florianópolis, SC

O Sol que (me) Alumia

Desde o início do isolamento social, o sol tem sido uma fonte de energia significativa para mim, a partir de diferentes práticas de senti-lo. Acordar junto com ele, o sol, se tornou um hábito mais frequente, apontando mais um dia, onde temos a luz dele, que nos guia no amanhecer, nos aquece e acalenta nosso corpo/espírito. Seus raios/reflexos perpassam no espaço e dentro de mim. Me alumiam com imagens de sol, de luz, que nos encoraja a acordar para esperar, respirar para acalmar, gingar para suportar, e se encantar para transmutar. Em sintonia com as mudanças, que nos desafiam a ser o momento, e a nos equilibrarmos nesse inimaginável movimento, que flui entre respiros e agonias. O sol é cura, grafia, poesia e respiro.