logo-site
Prix Photo
Ana Reis, nasceu no sertão baiano em 1987, sob o sol de câncer. É fotógrafa, professora e militante feminista. Busca através do seu trabalho na fotografia compor uma poética visual tecida por narrativas de si e de sensações/ memórias compartilhadas com outras mulheres.
Participou de diversas exposições, dentre elas: Panorama de Fotografia do Mac (2014-2015); Babel Exposição Coletiva Internacional (2018); Gesta Exposição Virtual Coletiva (2021); Territórios Visuais (MAC-Feira,2023). Instalação artística “Trovoada: poética dos rastros ou sobre minha vó". Centro Cultural Sesc, Feira de Santana, 2024.

Ana Reis

BA
/
Brunno Covello - Prix Photo AF 2014

Banho de ManjericãoBanho de ManjericãoBanho de Manjericão

A obra banho de manjericão nasceu do cheiro, do gosto, da textura e do desaguar das memórias que guardo da minha vó e das plantas do seu quintal. Escolhi o manjericão, pois acho representativo o fato de ser uma erva que precisa deixar as flores pelo caminho para poder crescer, fortalecer, conservar energia e sabor.
Suas flores lindas e perfumadas dão lugar a outros ciclos. Pensei nessa ciclicidade, no movimento de vida, no renovar e no amadurecer, na jovem e na anciã e chorei, novamente lavada.
logo-site