logo-site

Vincent Rosenblatt lança fotolivro Rio Baile Funk na Aliança Francesa de Botafogo

Prix Photo

Essa quinta, 28 de julho, à partir de 18h30, o fotógrafo francês Vincent Rosenblatt lança seu fotolivro Rio Baile Funk na Aliança Francesa de Botafogo. Com apoio da cervejaria Praya e animado pelos DJ Seduty & DJ Dee-X, o evento contará com uma apresentação do livro, editado pela {Lp} press com apoio do Consulado da França no Rio, e com uma sessão de autógrafos. Será a oportunidade de reencontro e troca com os protagonistas do livro, todos oriundos do mundo funk carioca e da cena das Festas Pretas. Para participar, você deve acessar a página do evento no Sympla para reservar as entradas.

Cada pessoa que esta retratada no livro recebera um exemplar, assim que os Dj’s, produtores de bailes quais convidaram Vincent na suas favelas e bailes e clubes suburbanos respectivos ao longo dos anos. 

Não trata-se de um livro sobre a historia do funk nem sobre os seus mais famosos protagonistas. Há um pequeno texto do fotógrafo no final. Emoções, movimento, cores ditam o ritmo o livro, feito de fragmentos das centenas de noites viradas ao longo dos últimos 17 anos. O objetivo é mais de ser uma experiencia de baile, através dos recortes do autor. 

A impressão do livro se tornou possível através da mobilização de amigos, apoiadores e colecionadores do trabalho de Vincent oriundos de vários países,  da pré-venda do livro na Internet para o publico brasileiro assim que de um apoio do Serviço Cultural do Consulado da França no Rio de Janeiro.

Sinopse do livro 

Desde 2005, Vincent Rosenblatt dedica noites insones aos bailes funk, mergulhado no corpo-a-corpo com os funkeiros. Rio baile funk tenta preservar a frágil memória desses encontros, retratar a energia, os gestos e os desejos de uma juventude carioca do início do século 21. O funk carioca é uma ostentação de ritmo, rituais, territórios e identidades, e o trabalho é um vai e vem entre tentar dar conta dos movimentos coletivos e dos detalhes individuais: corpos funkeiros como manifestos de liberdade de expressão. Nos últimos anos, enquanto a repressão aos bailes aumentava, uma geração de jovens produtores negros reinventou as noites cariocas. As “festas pretas” - Batekoo, Yolo Love Party e outras - expandiram a revolução funkeira. Nelas, a celebração da identidade e da diversidade, sem discriminação, cria espaços-tempos seguros para viver e para sonhar.  

Rio Baile Funk -  Fotolivro de Vincent Rosenblatt, 200 páginas, capa dura, 17x23 cm, editora{Lp} press e impresso na Ipsis gráfica, R$170

Em exposição no Rio, Pauline Daniel, fotógrafa francesa, aborda a questão do desperdício de alimentos

Ao perceber quantas vezes era levada a estragar alimentos utilizados em suas produções, a artista francesa e fotógrafa culinária Pauline Daniel, passou a ter um...
Leia mais

Abertura da Exposição 10º Prix Photo em Belo Horizonte 

A 10ª edição do Prix Photo Aliança Francesa, realizada em 2021, foi um sucesso, com 680 fotógrafos inscritos, representando um desafio para a escolha do...
Leia mais

Exposição de Andrea Eichenberger apresenta o encontro com o "outro"

A Aliança Francesa recebeu de 18 de novembro de 2021 até 07 de março de 2022 a exposição “O espaço da alteridade” da fotógrafa Andrea...
Leia mais
logo-site